III Seminário Latino-americano e caribenho de Agricultura Urbana
MDS debate formas de apoio ao crescimento da agricultura urbana


13/11/2012 Terça-Feira, Dia 13 de Novembro de 2012 as 17

Brasília, 13 – Em todo o mundo, cerca de 800 milhões de pessoas desenvolvem a agricultura urbana em quintais ou em lugares próximos das cidades, segundo estimativa da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO). No Brasil e na América Latina, essa é uma prática que cresce cada vez mais. Em nove anos, o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) já atendeu mais de 120 mil famílias que produzem alimentos em áreas urbanas para a comercialização e o autoconsumo.

Hoje, a agricultura urbana é um tema que faz parte das políticas públicas dos governos de vários países. Na semana passada, por exemplo, a Secretaria Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Sesan) do MDS promoveu a terceira edição do Seminário Latino-Americano e Caribenho de Agricultura Urbana e Periurbana.

O evento teve a participação de 30 instituições da sociedade civil do Brasil, da Argentina, de Cuba e do México, além da presença de representantes de órgãos do governo federal. A Rede Latino-Americana e Caribenha de Agricultura Urbana (Red Aguila) e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) apoiaram o MDS na realização do seminário.

Compromisso – Na avaliação da secretária nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, Maya Takagi, o seminário serviu para avançar no debate sobre a política de agricultura urbana e periurbana no Brasil e na América Latina. “Temos o compromisso de manter e articular essa rede (de discussão). É uma luta conjunta.”

Segundo a secretária, os debates realizados no seminário reforçam a consolidação do Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Sisan), que se materializa em políticas capazes de garantir alimentação adequada e saudável de forma sustentável à população brasileira. O MDS tem interesse em promover, em 2013, um encontro nacional entre gestores e agricultores urbanos para avaliar a situação do setor.

A produção de alimentos por meio da agricultura urbana é estratégica, assinala o assessor do Departamento de Estruturação e Integração de Sistemas Públicos Agroalimentares do MDS João Augusto Freitas. “Ela contribui para a melhoria do meio ambiente e para a geração de emprego e renda.”

Transcrito de JornalBrasil online  
Fonte: Ascom/MDS