Manifesto "Alimentação Diferentemente"

Página
inicial
Home
Page
Informações
introdutórias

Introductory
information

Atualizações
recentes

Recent
updates

Comentários,
sugestões, críticas
Comments,
suggestions, critiques

Aliança Brasil-Holanda de Agricultura Urbana 
Polinização transcultural - Inteligëncia coletiva - Comunidade de práticas

,
Manifesto Alimentação Diferentemente
13 de Fevereiro de 2016
Texto traduzido automaticamente por translate.google.com
Brazil-Holland Alliance for Urban Agriculture
Transcultural pollination - Collective intelligence - Community of Practice

,
Food Otherwise Manifesto
February 13, 2016
Visit Voedsel anders site in English
.
Por sistemas alimentares e agrícolas justos e sustentáveis


É chegado o momento de uma transição nos sistemas alimentares e agrícolas em curso na Holanda, na União Europeia, e em todo o mundo.
,
Towards fair and sustainable food and agriculture systems


It is high time for a transition in the current food and agriculture systems in the Netherlands, in the European Union, and around the world.
Em fevereiro de 2014, ocorreu a primeira Conferência "Alimentação Diferentemente" ( Voedsel Anders ) na Holanda e Flandres (*). In February 2014 the first Dutch/Flemish Food Otherwise [Voedsel Anders] conference took place.
Nessa conferência, realizada na Universidade de Wageningen, uma ampla gama de iniciativas e correntes convergiu. Por dois dias, oitocentas pessoas trocaram ideias e experiências, o que levou aos seguintes pontos de visão e de ação. At this conference, held at Wageningen University, a wide range of initiatives and currents converged. For two days eight hundred people exchanged ideas and experiences, which led to the following vision and action points.
Esta visão é a base para o Movimento "Alimentação Diferentemente" na Holanda.
This vision is the basis for the Food Otherwise Movement in the Netherlands and Flanders.
,
A nossa visão

O Movimento "Alimentação Diferentemente" se esforça por sistemas alimentares e agrícolas sustentáveis ​​para gerenciar solos, paisagens, plantas, animais e a água de forma responsável. Estamos a trabalhar no sentido de sistemas alimentares e agrícolas nos quais os agricultores e os cidadãos tenham uma maior voz. Queremos, preços remuneradores justos para os agricultores em todo o mundo, bem como alimentos abundantes e nutritivos para todos.
,
Our vision

The Food Otherwise Movement strives for sustainable food and agriculture systems to manage soils, landscapes, plants, animals and water responsibly. We are working towards food and agriculture systems in which farmers and citizens have a greater voice. We want fair, remunerative prices for farmers everywhere in the world, as well as plentiful, nutritious food for everyone.
Isso envolve trabalhar para a soberania alimentar, bem como a segurança alimentar. "Alimentação Diferentemente" é um movimento social diversificado composto por grupos e indivíduos que diferem em estratégia, ideias e história, mas os princípios deste manifesto nos unem.
This involves working towards food sovereignty as well as food security. Food Otherwise is a diverse social movement comprised of groups and individuals who differ in strategy, ideas and history, yet the principles of this manifesto unite us.
Construímos pontes entre muitas iniciativas para sistemas alimentares e agrícolas justos e sustentáveis. Quando possível, trabalhamos pontos de vista e atividades em comum. We build bridges between many initiatives for fair and sustainable food and agriculture systems. When possible, we work towards common viewpoints and activities.
Conectamo-nos com movimentos alimentares em outros países e regiões. We connect with food movements in other countries and regions.
.
Por que precisamos de um sistema alimentar diferente?


Dois bilhões de pessoas no mundo hoje estão desnutridas, como resultado da fome sistêmica e dietas desequilibradas. Ao mesmo tempo, 500 milhões de pessoas sofrem de obesidade. É particularmente trágico que a maioria dos desnutridos é formada por produtores de alimentos nas  áreas rurais.
;
Why do we need a different food system?


Two billion people in the world today are malnourished, as a result of both systemic hunger and unbalanced diets. At the same time 500 million people suffer from obesity. It is particularly tragic that the majority of the malnourished are food producers living in rural areas.
Esse não é o único paradoxo; a fome e a desnutrição ainda são as principais causas de morte, embora haja alimentos disponíveis no mundo mais do que suficientes para alimentar a todos. Cerca de um terço dos alimentos é desperdiçado, e o produzido é muitas vezes insuficiente em quantidade ou diversidade para permitir uma alimentação saudável para a população local. That is not the only paradox; hunger and malnourishment are still leading causes of death, although there is more than enough food available in the world to feed everyone. Roughly one third of all food produced is wasted, and that which is produced is often insufficient in quantity or diversity to allow for healthy diets for the local population.
Presos entre fornecedores caros, preços baixos e instáveis ​​para suas colheitas e labutando na terra que produz cada vez menos, muitos agricultores ao redor do mundo pararam de cultivar. Na Holanda, seis ou sete agricultores param de cultivar a cada dia. 
Caught between expensive suppliers, low and unstable prices for their crops and toiling on land that produces less and less, many farmers around the world have stopped farming. In the Netherlands six or seven farmers quit farming every day.
A zona rural está sendo tomada por uns poucos empresários agrícolas que "modernizam" a sua produção, ampliando suas fazendas, abraçando novas tecnologias, e usando o mínimo de mão-de-obra possível. The countryside is being taken over by a handful of agricultural entrepreneurs who “modernize” their production by enlarging their farms, embracing new technologies, and using as little labour as possible.
Nos países em desenvolvimento, muitos agricultores se sentem forçados a se mudar para a cidade para procurar emprego, que é muitas vezes indisponíveis, deixando-os a viver na pobreza em favelas. In developing countries, many farmers feel forced to move to the city to search for employment which is often unavailable, leaving them to live in poverty in slums.
A agricultura industrializada é responsável por uma percentagem significativa do total das emissões de gases-estufa, que por sua vez levam a mudanças climáticas. Além disso, a vida do solo e, consequentemente, a fertilidade do solo, é afetada pelo uso de longo prazo de produtos químicos, e muitos solos em todo o mundo ou estão exaustos ou contêm um excesso de nutrientes. Industrialised agriculture is responsible for a substantial percentage of total global greenhouse gas emissions, which in turn lead to climate change. Furthermore, soil life, and consequently the fertility of the soil, is affected by the long-term use of chemicals, and many soils around the world are either exhausted or contain an excess of nutrients.
Tanto as águas superficiais quanto as águas subterrâneas tornaram-se poluídas e a biodiversidade (agrícola) diminuiu a um ritmo alarmante. Os riscos para a saúde, como a resistência aos antibióticos, são inerentes à agricultura intensiva. Both the surface water and the groundwater have become polluted and (agricultural) biodiversity has decreased at an alarming rate. Health risks, such as resistance to antibiotics, are inherent to intensive agriculture.
Embora elevados padrões ambientais, de bem-estar animal e de saúde públicas estejam estabelecidos para as explorações agrícolas na Europa, essas normas estão sob pressão dos acordos de livre comércio como o TTIP com os Estados Unidos.
Although high environmental, animal welfare, and public health standards are set for farms in Europe, these standards have come under pressure from free trade agreements such as the TTIP agreement with the United States.
.
A Holanda no sistema alimentar global

A Holanda é o segundo maior exportador de alimentos, produtos agrícolas e hortícolas no mundo. Mais de três quartos dessas exportações, principalmente de bens de trânsito permanece dentro da União Europeia. Os países exportadores são particularmente vulneráveis ​​às flutuações geopolíticas, econômicas e climáticas no resto do mundo.
,
The Netherlands and Flanders in the global food system


The Netherlands is the second biggest exporter of food, agricultural and horticultural products in the world, and Flanders is heavily involved in the exportation of these goods as well. More than three quarters of these exports, mainly transit goods, stay within the EU. Exporting countries are particularly vulnerable to geopolitical, economic and climatic fluctuations elsewhere in the world.
Como resultado da agricultura, horticultura e floricultura tão intensivas, a Holanda, a Bélgica e o Japão lideram o mundo na produção por hectare, bem como na utilização de pesticidas químicos e herbicidas. Isto tem consequências graves para o ambiente natural e a saúde pública. As a result of intensive arable farming, horticulture and floriculture, The Netherlands, Belgium and Japan lead the world in production per hectare, as well as in the use of chemical pesticides and herbicides. This has serious consequences for the natural environment and public health.
A pecuária também intensificou-se dramaticamente. A Holanda tornou-se  o país mais denso em gado no mundo, e isto aumentou o risco de doenças. No decurso dos últimos catorze anos mais de 40 milhões de animais foram destruídos para evitar que a gripe suína, a gripe aviária, a febre aftosa, a brucelose, ou a febre "Q" se espalhasse, em parte para proteger os interesses de exportação. Em alguns casos, cepas dessas doenças se desenvolveram e representam um sério risco para os seres humanos.  O transporte de animais por longas distâncias aumenta o perigo de propagação de doenças. Livestock farming has also intensified dramatically. The Netherlands has become the most livestock- dense country in the world, and this has increased the risk of disease. In the course of the past fourteen years more than 40 million animals were destroyed in order to prevent swine flu, bird flu, foot and mouth disease, BSE or Q-fever from spreading, partly to safeguard export interests. In some cases strains of these diseases have developed that pose a serious risk for humans. Animal transport across long distances increases the danger of diseases spreading.
Essas formas intensivas de agricultura e pecuária também têm efeitos negativos no Sul global. A pecuária holandesa é fortemente dependente de importações de soja da América do Sul. O cultivo em larga escala de soja como uma monocultura muitas vezes envolve a grilagem de terras, o desmatamento e o uso pesado de herbicidas químicos. Problemas similares ocorrem em ligação com o cultivo de óleo de palma e biocombustíveis para o mercado europeu. Além disso, estes produtos agrícolas são enviados através de longas distâncias, quebrando o ciclo de nutrientes. Isso leva ao esgotamento dos solos no Sul e ao excesso de nutrientes no Norte.
These intensive forms of agriculture and livestock farming also have negative effects in the global South. Dutch and Flemish livestock farming is heavily dependent on soy imports from South America. Large- scale cultivation of soy as a monoculture often involves land grabbing, deforestation and heavy use of chemical herbicides. Similar problems occur in connection with the cultivation of palm oil and biofuels for the European market. Furthermore, these agricultural products are shipped across long distances, breaking the nutrient cycle. This leads to the exhaustion of soils in the South and nutrient excess in the North.
.
Como chegamos aqui?

As políticas agrícolas atuais voltadas predominantemente na produtividade e especialização promovem monoculturas, o uso de fertilizantes e agrotóxicos artificiais e o transporte por longas distâncias dos produtos agrícolas. A situação piorou desde as reformas neoliberais da década de noventa, quando a agricultura foi incluída em acordos de livre comércio. Devido à aplicação global das princípios do mercado livre, "o preço mais baixo" tornou-se o fator decisivo na agricultura.
.
How did we get here?

Current agricultural policies focused predominantly on productivity and specialisation promote monocultures, the use of artificial fertilisers and agrichemicals, and long-distance transport of agricultural products. The situation has worsened since the neoliberal reforms of the nineties, when agriculture was included in free trade agreements. Due to the global application of free market principles, “the lowest price” has become the decisive factor in agriculture.
No entanto, por várias razões, a teoria do livre mercado não é aplicável à agricultura. Os agricultores não podem competir uns com os outros em todo o mundo, especialmente por que as condições de produção variam muito de região para região. O potencial de uma fazenda não reside nas exportações, mas sim na produção para os mercados locais e regionais. No entanto, porque os acordos de livre comércio não permitem que os governos apliquem normas nacionais relativas ao meio ambiente e ao bem-estar animal para os bens importados, há uma concorrência desleal com os agricultores locais, que devem estar em conformidade com essas normas. Assim, torna-se impossível para estes agricultores locais receberem um preço justo pelos alimentos produzidos de forma sustentável. Além disso, os agricultores do sul global são forçados a saírem de seus próprios mercados locais e regionais pelo dumping de produtos subsidiados do Norte. However, for several reasons free market theory is not applicable to agriculture. Farmers cannot possibly compete with each other globally, especially since production conditions vary too greatly from region to region. The strength of a farm does not lie in exports but instead in production for local and regional markets. However, because free trade agreements do not allow governments to apply national standards regarding the environment and animal welfare to imported goods, there is unfair competition with local farmers, who must comply with these standards. In this way it becomes impossible for these local farmers to receive a fair price for food produced sustainably. Moreover, farmers in the global South are forced out of their own local and regional markets by the dumping of subsidised products from the North.
Devido à crescente demanda mundial de alimentos para animais e de agrocombustíveis, muitos pequenos agricultores estão perdendo suas terras e seus meios de subsistência. A grilagem, o deslocamento ocasionalmente violento - mas sempre involuntário - dos usuários locais das terras por parte dos governos e investidores, aumentaram substancialmente. Milhões de hectares foram vendidos ou arrendados a investidores internacionais nos países em desenvolvimento e da Europa Oriental.
Because of the rising global demand for animal feed and agrofuels, many small-scale farmers are losing their land and their livelihoods. Land grabbing, the occasionally violent but always involuntary displacement of local users of land by governments and investors, has increased substantially. Millions of hectares have been sold or leased to international investors in developing countries and Eastern Europe.
Finalmente, os cidadãos e os agricultores têm reduzida continuamente sua capacidade de decidir o que produzir e consumir. Cerca de vinte empresas transnacionais controlam agora o sistema agrícola e alimentar global. Os setores de sementes, grãos, processamento e supermercados, em particular, são dominados por apenas algumas multinacionais. Mirando no mundo inteiro para a produção e distribuição, essas multinacionais têm interesse em fronteiras abertas e poucas regulamentações. Com o seu poder econômico e político, elas controlam grande parte não só da agricultura e dos mercados de alimentos, mas também a direção das pesquisas, a legislação e as políticas agrícolas. Essas multinacionais decidem, em grande medida, o que os agricultores produzem e que os cidadãos comem.
Finally, citizens and farmers have a continually diminishing say in what they produce and consume. Some twenty transnational corporations now control the global agriculture and food system. The seeds, grains, processing, and supermarket sectors in particular are dominated by just a few multinationals. Targeting the whole world for production and distribution, these multinationals have an interest in open borders and few regulations. With their economic and political power, they largely control not only the agriculture and food markets but also the direction of research, agricultural policies and agricultural legislation. These multinationals decide, to a great degree, what farmers produce and what citizens eat.
.
Alimentar-se diferentemente e outros alimentos

Em todo o mundo as pessoas percebem que isso não pode continuar. Muitos agricultores inovadores estão optando por métodos justos e sustentáveis ​​de produção para diferentes culturas. Dessa forma, eles estão aumentando o seu rendimento e sua autonomia, e introduzindo uma nova vida em seus solos. Os cidadãos estão se unindo em torno da comida saudável e hortas urbanas ou iniciando cooperativas de alimentos, juntamente com os agricultores locais. Muitas pessoas, incluindo políticos e organizações da sociedade civil, estão fazendo campanha para mais comércio justo, investimento e políticas de concorrência. Há pesquisadores que estão respondendo às necessidades dos agricultores, troca e construção de conhecimento junto com eles. Em todo o mundo as pessoas e movimentos estão levantando-se para o direito à alimentação, água e sementes livres.

Food otherwise, other food

All over the world people realise that this cannot continue. Many innovative farmers are opting for fair and sustainable methods of production and for different crops. In this way they are increasing both their income and their autonomy, and introducing new life into their soils. Citizens are coming together around healthy food and urban gardens or starting food co-ops together with local farmers. Many people, including politicians and civil society organisations, are campaigning for more just trade, investment, and competition policies. There are researchers who are responding to farmers' needs, exchanging and building knowledge together with them. Everywhere in the world people and movements are standing up for the right to food, water and free seeds.
O movimento 'Food Otherwise' une muitos desses indivíduos, organizações e redes em seus esforços para desenvolver sistemas alimentares e agrícolas justos e sustentáveis. Há diferentes maneiras em que isto pode ser (e de fato está sendo) posto em prática. Nos movimentos de alimentos na Holanda e em Flandres, e noutros lugares, vemos isso acontecer em quatro áreas principais:
  1. Agroecologia
  2. Sistemas alimentares regionais
  3. Políticas de agricultura e comércio justo
  4. Direitos à terra e governança do território
'Food Otherwise' movement unites many of these individuals, organisations and networks in their efforts to develop fair and sustainable food and agriculture systems. There are different ways in which this can be (and indeed is being) put into practice. In the food movements in the Netherlands and Flanders, and elsewhere, we see this happening in four main areas:
  1. Agroecology
  2. Regional food systems
  3. A fair trade and agriculture policy
  4. Land rights and land governance

Estas áreas se complementam e juntas compõem a nossa visão de sistemas alimentares e agrícolas justos e sustentáveis. These areas complement each other and together they form our vision of fair and sustainable food and agriculture systems.
A agroecologia é uma abordagem tanto ecológica quanto social da agricultura. Refere-se a um conjunto de práticas agrícolas, mas também é uma ciência e um movimento social. A agroecologia procura maneiras de usar meios de produção, relacionamentos e conhecimentos locais para uma agricultura resistente e produtiva. A abordagem é baseada na cooperação com a natureza - por exemplo, fechando os ciclos da água e dos nutrientes, tanto quanto possível - na livre troca de sementes entre os agricultores, e em práticas ecológicas em vez do uso de agrotóxicos (tais como fertilizantes químicos, pesticidas e herbicidas ). A agroecologia prioriza o uso e  o desenvolvimento do conhecimento, de recursos e redes locais. Isso reduz a dependência dos agricultores diante dos insumos externos e aumenta seu controle e autonomia. Sistemas agroecológicos também são resilientes às alterações climáticas porque novas formas de cooperação e inovação resultam em culturas e práticas mais adaptadas às alterações climáticas, e porque o uso de combustíveis fósseis é reduzido tanto quanto possível. Agroecology is both an ecological and a social approach to agriculture. It refers to a set of agricultural practices but is also a science and a social movement. Agroecology seeks ways to use local means of production, relationships, and knowledge for resilient and productive agriculture. The approach is based on cooperation with nature – for example by closing water and nutrient cycles as much as possible – on the free exchange of seeds among farmers, and on ecological practices instead of the use of chemicals (such as chemical fertilisers, pesticides and herbicides). Agroecology prioritises the use and development of local knowledge, means and networks. This reduces farmers' dependence on external inputs and increases their control and autonomy. Agroecological systems are also climate resilient because new forms of cooperation and innovation result in crops and practices that are better adapted to a changing climate, and because the use of fossil fuels is reduced as much as possible.
1. A agroecologia tornou-se um movimento mundial. Políticas agroecológicas agora recebem amplo reconhecimento e são colocadas em prática pelos agricultores em cooperação com outras pessoas, especialmente os cidadãos e cientistas. Elas incluem iniciativas originárias da agricultura biológica, permacultura, agricultura urbana e dos movimentos pró-soberania alimentar. O desenvolvimento e fortalecimento de práticas agroecológicas, em cooperação com os agricultores, também está atraindo cada vez mais atenção da parte dos tomadores de decisões políticas e cientistas. 1. Agroecology has developed into a worldwide movement. Agroecological policies now receive wide recognition and are put into practice by farmers in cooperation with others, especially citizens and scientists. They include initiatives originating in organic farming, permaculture, urban agriculture and movements for food sovereignty. The development and strengthening of agroecological practices in cooperation with farmers, is also attracting increasing attention from policy makers and scientists.
2. Os sistemas de comida regional e a agroecologia se reforçam mutuamente. cadeias de produção curtas, por exemplo, na forma de lojas de produtores, esquemas de cestas de hortaliças e mercados de agricultores, fazem a ligação entre os agricultores e os cidadãos mais forte e direta, requerem menos transporte (e, assim, potencialmente, reduzem as emissões de CO2), e geram uma melhor coordenação entre os produtores e os consumidores, reduzindo o desperdício de alimentos. Em suma, nos sistemas alimentares regionais, os agricultores e consumidores têm mais a dizer sobre o preço e a qualidade dos seus alimentos. Há também mais espaço para os agricultores, cidadãos, instituições, empresas e governos locais desenvolverem as suas próprias iniciativas e cooperarem, levando a sustentabilidade e o bem-estar animal em consideração. A agricultura urbana desempenha um papel crucial, especialmente em cidades em rápida expansão na África e Ásia, como uma forma prática para as populações pobres obterem uma dieta fresca e nutritiva. Exemplos disso na Holanda e em Flandres são as hortas comunitárias e escolares. Consolidar esses desenvolvimentos numa estratégia alimentar urbana tem provado ser muito eficaz. 2. Regional food systems and agroecology reinforce each other. Short production chains for example in the form of farm shops, vegetable box schemes and farmers' markets, make the link between farmers and citizen stronger and more direct, require less transportation (and thereby potentially reduce CO2 emissions), and generate better coordination between producers and consumers, resulting in less food wastage. In short, in regional food systems farmers and consumers have more say in the price and quality of their food. There is also more space for farmers, citizens, institutions, firms and local governments to develop their own initiatives and to cooperate, taking sustainability and animal welfare into consideration. Urban agriculture plays a crucial role, particularly in rapidly expanding cities in Africa and Asia, as a practical way for poor populations to obtain a fresh and nutritious diet. Examples of this in The Netherlands and Flanders are community gardens and school gardens. Consolidating these developments in an urban food strategy has proven to be very effective.
3. A política comercial e agrícola justa iria garantir que os agricultores recebam preços remuneradores estáveis, ​​e que os cidadãos paguem um preço onde todos os custos de bem-estar ambiental, social e dos animais foram incluídos. Quando os mercados são regulados, regiões como a UE podem ser muito mais autossuficiente e produzir os seus próprios alimentos, rações e outros produtos agrícolas. Isso poria fim tanto à colocação dos excedentes europeus por preços depreciados quanto quanto à utilização de quantidades significativas de terras fora da Europa para o cultivo, de alimentos para animais (em particular), para consumo europeu. Desta forma, os agricultores nos países em desenvolvimento recuperariam o acesso tanto para a sua terra e os seus mercados para a produção local de alimentos, o que poderia dar um importante contributo para a segurança alimentar. Acordos para uma forma mais regulamentada do comércio internacional devem substituir os acordos de livre comércio atuais. Idealmente, seria um sistema em que os agricultores e os cidadãos tenham mais a dizer sobre a alimentação e a agricultura, substituindo o atual domínio econômico e político das grandes corporações. Os direitos humanos - incluindo o direito à alimentação, a protecção da biodiversidade (agrícola) e do clima, e o uso sustentável da terra e da água - devem prevalecer sobre os interesses comerciais e de investimento. Os governos devem recuperar o espaço da política para tomar medidas que garantam alimentos saudáveis, produzidos de forma sustentável. 3. A fair trade and agriculture policy would ensure that farmers receive stable, remunerative prices and that citizens pay a price in which all the environmental, social, and animal welfare costs have been included. When markets are regulated, regions such as the EU can be much more self-sufficient and produce their own food, feed and other agricultural products. This would put a halt to both the dumping of European surpluses and the use of significant amounts of land outside of Europe for cultivation, of animal feed in particular, for European use. In this way, farmers in developing countries would regain access to both their land and their markets for local food production, which would make a major contribution to food security. Agreements for a more regulated form of international trade should replace the current free trade agreements. Ideally, this would be a system in which farmers and citizens have more say in food and agriculture, replacing the current economic and political dominance of large corporations. Human rights, including the right to food, the protection of (agricultural) biodiversity and the climate, and the sustainable use of land and water should take precedence over trade and investment interests. Governments should reclaim the policy space to take measures that guarantee healthy, sustainably produced food.
4. Os direitos à terra e a governança fundiária são pré-requisitos fundamentais para as pessoas que dependem dos recursos naturais locais. Agricultores, pastores, pescadores e caçadores (frequentemente povos indígenas) precisam ter acesso e controle sobre a terra, a água e as florestas, bem como à diversidade genética do gado e sementes. Isto é particularmente importante para as mulheres e jovens. Deve-se notar que os recursos naturais não devem ser considerados apenas como meios de produção, mas também os habitats, as paisagens, e os prestadores de serviços ambientais dos ecossistemas, com respeito à visão holística da relação entre as pessoas e a natureza em diferentes culturas. Escusado será dizer que os recursos naturais mencionados acima devem ser utilizados principalmente para alimentar a população local e não para a produção de culturas de exportação, cultivadas por agricultores / ruralistas do agronegócio  de grande escala, ou para extrair combustíveis fósseis ou minérios. Na Europa, é difícil encontrar terras para os jovens que estejam ansiosos para iniciar o cultivo de alimentos "locais" de forma agroecológica. Algumas iniciativas privadas já estão tentando acomodá-los, mas os governos também têm um papel importante a desempenhar nesse domínio.
4. Land rights and land governance are crucial prerequisites for people who depend on local natural resources. Farmers, pastoralists, fishermen and hunters (often indigenous peoples) need to have access to and control over land, water and forests, as well as to the genetic diversity of livestock and seeds. This is particularly important for women and youth. It should be noted that natural resources are not to be regarded only as means of production but also as habitats, landscapes, and providers of ecosystem services, with respect for the holistic view of the relation between people and nature in different cultures. It goes without saying that the natural resources mentioned above should be primarily used to feed the local population and not to produce export crops, cultivated by large-scale farmers/ agribusinesses, or to extract fossil fuels or minerals. In Europe it is difficult to find land for young people who are eager to start growing “local” food in an agroecological way. Some private initiatives are already trying to accommodate them, but governments also have an important role to play in this field.

.
Trabalhar em conjunto para a transição

Desta forma nós trabalhamos no sentido de uma transição na prática, na ciência, na política e na sociedade para desenvolver sistemas alimentares e agrícolas que sejam justos e sustentáveis em todo o mundo, em que os agricultores e os cidadãos tenham mais voz, e onde o seu conhecimento e criatividade sejam utilizados e seus valores e aspirações, considerados. Fazemos isso por causa do clima e da natureza, e para o bem de todos os atuais e futuros habitantes deste mundo.

Working together towards the transition

In this way we work towards a transition in practice, in science, in policy and in society to develop food and agriculture systems that are sustainable and fair all over the world, in which farmers and citizens have more say, and where their knowledge and creativity are used and their values and aspirations are leading. We do this for the sake of the climate and nature, and for the sake of all the current and future inhabitants of this world.

;
(*)  O texto original refere-se sempre à "the Netherlands and Flanders", ou seja, "os Países Baixos" (nome oficial da Holanda) e Flandres (região da Bélgica mais próxima da Holanda, e cultura mais similar).