If you prefer, read the original text in English presented at the Conference in Rome

1
Introduzindo a
compostagem descentralizada
em uma comunidade


(e na cultura de toda uma população...)



Joaquim Moura
Brasil
(praticante desde 1978)

jmoura@agriculturaurbana.org.br
Comentários ao Slide 1 - Introduzindo a compostagem descentralizada numa comunidade
.
Essa apresentação foi preparada para ser exibida na Conferência Internacional "Agriculture in an Urbanizing Society" realizada em Roma de 14 a 17 de setembro de 2015.
.

2

Comentários ao Slide 2 - Map do Brasil
.
O Brasil tem um imenso território, tão grande quanto seus problemas e desafios.
Este mapa mostra os estados brasileiros comparados com o tamanho de outras nações do mundo.
O Brasil é o quinto maior país do mundo, atrás da Rússia, Canadá, China e EUA (se incluirmos o Alaska), e tem a quinta maior população, depois da China, Índia, EUA e Indonésia.
.

3

Imagens de Visconde de Mauá
Comentários ao Slide 3 - Mapa da Área de Proteção Ambiental da Serra da Mantiqueira
.}
A APA da Mantiquera é uma Unidade de Conservação criada pelo governo federal em 1986 para promover a preservação de um "hotspot" ecológico localizado entre os estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais - os três estados mais importantes do Brasil. Essa APA inclui 30 municípios pertencentes a esses três estados, com suas muitas pequenas cidades. Por suas belezas naturais, inúmeras florestas e cachoeiras, e seu clima frio, a região atrai turistas de todo o Brasil e do exterior.
.

4
Iniciativas bem anteriores

  1. Sombras no dia claro (artigo em jornal - 1978)

  2. Por uma comida sem veneno (artigo em jornal - 1979)

  3. Hortas domésticas -  Sugestão: uma horta em cada casa, fábrica, penitenciária e quartel  (artigo em jornal - 1981)

  4. Hortas escolares no Rio de Janeiro (artigo em jornal - 1982)
Comentários ao Slide 4 - Iniciativas bem anteriores (1978-1981)
  1. Este artigo, escrito pelo mais importante poeta (e "filósofo") brasileiro do Século XX, foi publicado no principal jornal do Rio de Janeiro (à época). O texto menciona meus esforços para alertar a população para os crescentes perigos introduzidos em nossos alimentos (e organismos) pela sistema agrícola industrializado .Ele também menciona outros dois importantes ecologistas pioneiros.
    .
  2. Outro artigo publicado no mesmo veículo (Jornal do Brasil), onde eu iniciei a criação de uma cooperativa de alimentos naturais (Coonatura), reunindo produtores e consumidores preocupados com o crescente envenenamento de nossa alimentação.
    .
  3. Esse artigo, publicado pelo outro principal jornal do Rio (O Globo), propôs que hortas fossem cultivadas em toda a cidade. Ele mencionava as primeiras iniciativas resultantes dos artigos anteriores, e o movimento que eles haviam começado, incluindo a parceria com a prefeitura do Rio e com uma importante agência federal de desenvolvimento comunitário (Mobral), que alcançava todo o território nacional.  Infelizmente essa parceria (e nosso projeto) foi "descontinuado" quando o prefeito do Rio foi substituído por um novo e o Mobral foi fechado por outro presidente do Brasil. 
    .
  4. Outro exemplo de artigo publicado por O Globo, sobre um projeto para implantar hortas em 14 escolas em uma região do Rio (zona norte).
    Esses são apenas quatro exemplos entre os muitos artigos publicados pelos principais jornais do Rio sobre nossas iniciativas pioneiras ligadas à horticultura urbana naquela época.

5
Outras iniciativas inspiradoras

  1. O programa de compostagem de New York
     
  2. O programa "Compostagem de quarteirão" de Bruxelas

  3. O "Manual do mestre compostor" de Ithaca, NY

  4. O programa "Revolução dos baldinhos”, em Florianopolis 

  5. O programa Composta São Paulo”, em São Paulo
Comentários ao Slide 5 - Outras iniciativas inspiradoras
  1. O website da prefeitura de Nova York apresentando seu programa de compostagem foi traduzido para o português (numa iniciativa voluntária) para permitir que os funcionários públicos e praticantes brasileiros conhecessem como a cidade mais famosa do mundo gere os seus resíduos orgânicos.
    ..
  2. Outro exemplo de trabalho voluntário para tornar disponíveis informações internacionais para as pessoas brasileiras envolvidas com as questões ambientais e/ou educacionais.
    .
  3. Esse "Manual do mestre-compostor", da prefeitura de Ithaca (NY), preparado pela Universidade de Cornell,  foi traduzido (não totalmente, pois tem mais de 120 páginas) para mostrar como "eles" trabalham nos EUA os métodos e possibilidades da compostagem urbana.
    ..
  4. Esse é um projeto de compostagem urbana muito importante atualmente desenvolvido na capital de Santa Catarina por uma ONG local (Cepagro). A população das comunidades é estimulada a separar em "baldinhos" seus resíduos orgânicos para serem coletados e compostados em áreas comunitárias. O composto finalizado é então devolvido para ser usado em pequenos plantios urbanos.
    ..
  5. Outro projeto muito importante, em desenvolvimento em São Paulo (capital do estado do mesmo nome). Uma ONG local (Morada da Floresta), em parceria com a prefeitura de São Paulo, distribuiu 2 mil conjuntos de caixas plásticas para vermicompostagem (compostagem com ajuda das minhocas) que permitem às pessoas processarem seus resíduos orgânicos em casa. O projeto está em sua fase piloto, mas apoia as 2 mil moradias que receberam as caixas e as minhocas.  Na verdade, quando o projeto foi lançado, sugerindo que as pessoas interessadas se apresentassem, foram recebidos mais de 10 mil pedidos, mas a coordenação preferiu trabalhar, por algum tempo, apenas com 2 mil praticantes antes de expandir o projeto.

6
Iniciativas mais recentes

  1. Revista de Agricultura Urbana em português

  2. Portal da Agricultura Urbana

  3. Compostagem comunitária em Visconde de Mauá

  4. IMelhorando a compostagem numa grande instalação nuclear em Resende, Rio de Janeiro

  5. Implantando a compostagem no Colégio Estadual Antonio Quirino em Visconde de Mauá
Comentários ao Slide 6 - Iniciativas mais recentes
  1. Desde 2003, a Revista de Agricultura Urbana vem sendo traduzida para o português para (um trabalho profissional mas também "voluntário") para tornar disponível seu importante conteúdo para os servidores públicos, educadores, pesquisadores e praticantes envolvidos com agricultura urbana, segurança alimentar e desenvolvimento sustentável. Essa Revista é publicada (duas edições por ano) em inglês, francês, espanhol, árabe, turco e chinês e...português.
    ..
  2. Esse portal sobre agricultura urbana foi iniciado após uma sugestão (aceita) para duas importantes instituições federais (Caixa Econômica e Ministério do Desenvolvimento Social) que trabalham (ou deveriam trabalhar) com desenvolvimento social, segurança alimentar e questões socioambientais. O projeto foi iniciado em 2010 mas logo "descontinuado" quando o governo federal foi mudado (em 2011) e todas as pessoas inicialmente envolvidas - no lado "oficial" da parceria - foram substituídas por outras, nem tão interessadas no nesses assuntos. 
    Esse foi outro exemplo frustrado entre as muitas iniciativas envolvendo órgãos governamentais nos níveis federal, estadual e municipal - sempre "descontinuadas" antes de atingirem seus objetivos..
    .
  3. Outro trabalho voluntário, agora em Visconde de Mauá, onde vim residir em 2002. Essa minicentral de compostagem comunitária foi organizada para demonstrar aos funcionários públicos  (federais, estadiaos e municipais) que estavam elaborando um "projeto de gestão dos resíduos sólidos" para a região, como é fácil processar os resíduos orgânicos.
    A compostagem urbana descentralizada apenas exige organização e disciplina, mas os servidores públicos não acreditam, mesmo vendo o sucesso dessa minicentral, mantida por seis anos (produzindo um novo composto por mês), até que o proprietário do terreno o pediu de volta, para outras finalidades.

    .
  4. Numa instalação nuclear (que fabrica o combustível para as duas usinas atômicas brasileiras), em Resende RJ, cerca de 450 kg de resíduos orgânicos (gerados em sua cozinha e restaurante que servem quase 2 mil  refeições por dia) eram compostados diariamente, mas de modo inadequado, permitindo a ocorrência de significativos impactos ambientais, como a presença enorme de moscas, mau cheiro e o chão sempre molhado pelo líquido que escorria dos resíduos. Os "compostos" precisavam ser cobertos com velhas telhas de metal para protegê-los dos gaviões que vinham comer os resíduos à noite e os espalhavam no terreno. Essa cobertura improvisada aumentava a degradação visual da área.
    Logo em nossa primeira visita, foram realizados melhoramentos - principalmente o aumento do volume dos materiais secos (folhas, aparas de grama etc.), reduzindo a presença das moscas, os odores ofensivos e o escorrimento de chorume ao redor dos montes de composgo. Para protegê-los das aves, desenvolvemos um sisema modular de grades feitas com tela de arame soldado.  Todo o cenário mudou imediatamente, incluindo a auto-estima dos funcionários que lidam com os residuos diariamente. 
    Esse foi um trabalho realizado em bases profissionais (consultoria).
    .
  5. Outra iniciativa voluntária, realizada no Colégio Estadual Antônio Quirino, em Visconde de Mauá, orientando a implantação de uma minicentral de compostagem para os resíduos da cozinha e restaurante que serve refeições para cerca de 600 estudantes, professores e funcionários diariamente.

7
Introduzindo a compostagem
na comunidade


  1. Metas de redução da Lei Nacional dos Resíduos Sólidos (2008)

  2. Carta-convite para 30 municípios na APA da Mantiqueira (2014)

  3. Cartas de 10 prefeituras aceitando o convite (2014)

  4. Texto básico sobre resíduos orgânicos enviado às prefeituras (2014)
Comentários ao Slide 7 - Introducing composting in the community
  1. Em 2008, a Lei Nacional de Resíduos Sólidos foi promulgada, exigindo - entre outros pontos - a redução progressiva na quantidade de resíduos orgânicos (e também dos "secos") jdestinados a aterros a partir de 2015. É claro que esta é outra lei brasileira que ficou "em só no papel", porque muito poucos municípios (legalmente responsáveis ​​pela gestão dos resíduos locais) estavam preparados para implementá-la.
    Mesmo os órgãos ambientais municipais mais organizados negligenciam a fracção orgânica dos resíduos, preferindo lidar apenas com os materiais secos (papel, plástico, vidro e metal).
    .
  2. IEm 2014, a pequena equipe oficial que "cuida" da Área de Proteção Ambiental (APA) Federal da Mantiqueira - um importante "hotpoint" ecológico entre os estados do Rio e de São Paulo (e as cidades com os mesmos nomes) decidiu ajudar os 30 municípios incluídos nela a alcançarem as metas da LNRS ...
    Como voluntários, sugerimos à equipe da APA o envio de uma carta aos 30 prefeitos oferecendo a nossa colaboração para desenvolver um projeto participativo - inovador, barato e eficaz - usando principalmente os recursos que as suas agências oficiais já têm, relacionados à Educação, Meio Ambiente etc. e convidando voluntários locais a ajudarem.
    A carta foi preparada, assinada pelo chefe da equipe da APA, e enviada para os prefeitos, supostamente preocupados em alcançar as metas da LNRS... Nosso principal objetivo era ajudar, 
    por meio da compostagem, a reciclagem dos resíduos orgânicos, geralmente negligenciada pelos órgãos municipais
    .
  3. Dez prefeituras responderam, informando que gostariam de participar do projeto proposto .
    .
  4. Esse texto básico sobre compostagem foi então preparado, mostrando-lhes como sistemas descentralizados de processamento de resíduos orgânicos podem ser facilmente implementados, sem criar novas despesas para seus municípios. O texto explicava as duas opções principais:   sistemas comunitários e/ou domésticos, e ainda o processo da vermicompostagem (para compostagem em interiores).
8
Os aspectos práticos
e técnicos do projeto

  1. sistema de compostagem descentralizado

  2. O projeto-piloto em Visconde de Mauá, Resende RJ (a partir de 2014)

  3. O projeto-piloto em Delfim Moreira MG (a partir de 2016)

  4. Materiais impressos (1 e 2) para ajudar a divulgar o sistema (2014)

  5. Visitação aos hotéis e restaurantes locais (1 e 2(2014 and 2015)
Comentários ao Slide 8 - Os aspectos práticos e técnicos do projeto
  1. Sendo esse um projeto voluntário, é impossível trabalhar nos 10 municípios que concordaram em desenvolvê-lo conosco. Por isso decidimos implementar um "projeto-piloto" em Visconde de Mauá, onde vivem os voluntáros mais ativos e com maior experiência em compostagem e educação ambiental. 
    Por meio da internet, os demais interessados - residentes nos outros nove municípios-parceiros - podem acompanhar nossas iniciativas, discuti-las e adaptá-las conforme suas necessidades e possibilidades.
    .
  2. Por razões práticas - principalmente do apoio (sempre incerto) dos órgâos públicos - estamos priorizando a compostagem doméstica usando cilindros de tela de arame soldado, onde são compostados os resíduos alimentares combinados a materiais secos como folhas, aparas de grama, mato capinado etc.
    .
  3. Para motivar a população a participar do projeto, foram preparadas duas publicações - um álbum fotográfico para ser mostrado aos empresários ligados ao turismo e moradores, com informações básicas sobre gestão dos resíduos, a Lei Nacional de Resíduos Sólidos etc., e um folheto para ser distribuído a todos ensinando o modo prático de transformar o lixo orgânico em adubo usando os composteiros de arame soldado.
    .     
  4. Para alcançar mais efetivamente os empresários em seus hotéis, restaurantes e pousadas, foram realizadas duas visitas com a participação de membros das instituições federais, estaduais e municipais que atuam na região, envolvidas com gestão e educação ambientais. A presença desses funcionários foi importante para demonstrar a importância da iniciativa e também para treiná-los nessas atividades práticas.
.
9

A área-piloto
Visconde de Mauá



Comentários ao Slide 9 - A área-piloto: Visconde de Mauá
.
Pertencente ao município de Resende (RJ) e inserida na APA Federal da Mantiqueira, Visconde de Mauá foi a localidade escolhida para servir de piloto por ser onde residem os voluntários mais ativos e experientes e pela maior participação da Agência do Meio Ambiente de Resende - AMAR no projeto, desde o início.

.

10
Resultados e desafios atuais
.
  1. Exemplos de composteiros em uso em casas, escolas, restaurantes e pousadas (2015)

  2. Nossa principal limitação: a falta de produtividade a falta de produtividade dos órgãos públicos (sempre)


Fim sem fim
por que existe a reciclagem...
Comentários ao Slide 10 - Resultados e desafios atuais
  1. Para divulgar a prática da compostagem entre os moradores e famílias, foi usada outra tática: foram identificadas as casas com jardins e/ou hortas para serem visitadas primeiramente, presumindo-se que seus habitantes estão mais interessados em produzir seu próprio adubo.
    Esse método está sendo bem sucedido, e as pessoas que adotaram nossa proposta passam a divulgá-la entre os vizinhos (que ainda não compostam seus resíduos ou não têm espaço para tal), pedindo que lhes deem seu lixo orgânico.
    .
  2. Se o sistema é assim tão fácil, barato e efetivo, o que está impedindo sua rápida replicação na região?
    A nossa principal limitação é a proverbial falta de produtividade das agências públicas locais, a exemplo do que acontece nos níveis federal e estadual. Se elas fossem mais comprometidas em ajudar a divulgar a compostagem comunitária na região (e no Brasil), nós poderíamos esperar atingir as metas da LNRS.   
    Para confirmar essa afirmação, em abril de 2014 a importante Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República publicou um estudo produzido por outra importante agência federal - o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada - que verificou a "crescente" falta de produtividade do Brasil quando comparada com a produtividade dos outros países. 
    Atualmente, nossa produtividade é 20% da dos EUA, 25% da Alemanha e Coreia do Sul, e 33% da média dos países desenvolvidos.
 .
Créditos
    • Luis Armondi, engenheiro-agrônomo, colabora em todos os projetos desenvolvidos em Visconde de Mauá e Resende.
    • O projeto em Visconde de Mauá conta com o apoio da Associação Brasileira de Integração e Desenvolvimento Sustentável - ABIDES, da Associação Comercial e Turística de Visconde de Mauá - Mauatur, da Associação Comercial de Visconde de Mauá - ACVM, além da colaboração da APA Federal da Serra da Mantiqueira e da Agência de Meio Ambiente de Resende - AMAR.
    • As fotografias mostradas no slide 9 foram recolhidas na internet (Google) e foi impossível identificar seus autores.